Logo

Artigos - Visualizando artigo

De olho nos brinquedos

Perto do Natal, médicos alertam que pais devem seguir regras de segurança dos brinquedos

De janeiro a outubro, mais de 2 mil crianças foram atendidas no João XXIII após terem engolido objetos pequenos.

PAIS EM ALERTA

Veja algumas dicas para diminuir os riscos

  • Se o brinquedo for a pilha, dê preferência aos que tiverem o compartimento parafusado
  • Não compre brinquedos incompatíveis com a idade da criança
  • Quando houver diferença de faixa etária entre as crianças, tenha o cuidado de guardar os brinquedos separadamente
  • Para as crianças menores de 6 anos, evite brinquedos que tenham peças pequenas
  • O adulto deve abrir a embalagem e ler as instruções, ensinando a criança como usar adequadamente o brinquedo
  • Ao abrir o brinquedo, jogue fora todos os embrulhos plásticos
  • Brinquedos que imitam alimentos podem confundir a criança e ela pode tentar comê-lo
  • É fundamental que, para aumentar a segurança da criança, ela esteja acompanhada da supervisão de um adulto enquanto brinca
  • Jamais levar para casa brinquedos que não tenham o selo do Inmetro
  • Observe os materiais que compõem os brinquedos e se não são tóxicos
  • Evite brinquedos com vidro para menores de 5 anos
  • Evite artigos elétricos, que são ligados em tomadas, com elementos de aquecimento, pilhas e baterias para crianças com menos de 8 anos
  • Deixe sempre o chão livre de objetos pequenos como botões, bolas de gude, moedas e tachinhas
  • Se a criança engolir algum objeto, procure imediatamente atendimento médico de emergência


Fontes: HPS João XXIII e Inmetro

Fonte: Estado de Minas, 01/12/2014


Voltar


Compartilhar

Todos os direitos reservados ao(s) autor(es) do artigo.

topo site