Logo

Artigos - Visualizando artigo

Quer saber como reduzir legalmente a carga tributária de uma empresa?

Mauricio Catach de Danek, aborda como o planejamento tributário compõe atos jurídicos e situações materiais que resultam em uma carga tributária menor e uma melhor desenvoltura para a empresa.

 

Comece com um bom planejamento!

 

Muito falamos em redução da carga tributária de empresas. É de nosso conhecimento, que devido às mudanças pelas quais o Brasil vem passando com a instabilidade econômica, o governo não vê possibilidades de reduzir a carga tributária neste momento.

Neste contexto, a crise fez com que muitas empresas deixassem de investir em vários setores e, assim, contribuir para o crescimento do seu negócio.

Em outros casos, quando as coisas ficam difíceis, muitas empresas deixam de pagar títulos tributários e, hoje em dia, vemos mais empresas inadimplentes se comparadas àquelas que honram seus compromissos tributários.

Então, como manter a empresa lucrativa e pagar os impostos em dia?

Para isso, a empresa precisa se organizar e diminuir a carga tributária sem burlar a lei fiscal.

Isso é conseguido com um bom planejamento tributário prestando atenção em pontos importantes. E não apenas para as grandes empresas, pelo contrário, se uma pequena empresa tem foco no planejamento tributário, seu crescimento certamente será organizado e seguro.

O principal a saber é escolher o regime tributário ideal para sua empresa, regimes esses que se dividem em 3 tipos: Simples Nacional (micro e médias empresas), Lucro Presumido (empresa com margens de lucro reduzida e folha salarial baixa) e Lucro Real (grandes empresas com margem de lucro inferior a 32%)

O empresariado brasileiro chega a pagar 34% de tributos sobre o lucro obtido. E aqui não estamos mencionando outras taxas que são obrigatórias para uma empresa, como por exemplo, encargos trabalhistas.

Existem formas legais de reduzir a carga tributária e minimizar os custos de uma empresa, evitando assim, prejuízos ao negócio.

Por exemplo: a minimização das terceirizações de atividades não essenciais, o mapeamento de benefícios fiscais em todos os níveis (federal, estadual e municipal) e uma assessoria em redução da carga tributária.

 

Você sabia?

 

A redução acontece em toda a carga tributária: PIS, COFINS, IR, CSLL, ICMS, IPI, ISSQN E INSS, podendo chegar a 35%!

Isto é possível através de um levantamento de tudo o que é pago de forma desnecessária, para posterior correção e adequação a melhor forma de abordagem da empresa.

 

Fique atento aos benefícios fiscais

 

O benefício fiscal é algo considerável e que deve ser observado atentamente pelo empresário para reduzir o impacto da carga tributária aplicada na empresa.

Estes benefícios fiscais podem ser conseguidos através de algumas de algumas situações em que o empresário esteja disposto a assumir:

- Investimento em áreas específicas da economia

- Entradas em Programas do Governo

- Troca de ações da empresa

- Organização empresarial

- Adequação do Regime

- Planejamento tributário

- Dedução da carga tributária

Estas atitudes conduzem à redução e, em alguns casos, à isenção de Imposto de Renda e Contribuição Social.

Mas, para isso, é preciso verificar a legislação federal, estadual e municipal e identificar o que se enquadra na sua atividade.

 

Fique atento!

 

Seu planejamento deve estar dentro da lei para servir como fator de prevenção e gerar economia na empresa.

O planejamento tributário compõe atos jurídicos e situações materiais que resultam em uma carga tributária menor e uma melhor desenvoltura para a empresa.

 

Alguma dúvida? A Ademac esclarece para você!

Entre em contato e informe-se sobre o Planejamento Tributário e muito mais.

 

 

 

 

Fonte: Mauricio Catach de Danek


Voltar


Compartilhar

Todos os direitos reservados ao(s) autor(es) do artigo.

topo site